O QUE FAZES DURANTE O DIA?

Desde que fiquei em casa para tomar conta do Tuquinha surgiu uma nova pergunta que está sempre presente na boca das outras pessoas. Nada mais nada menos do que “O que fazes durante o dia?” acompanhado de “já que passas o dia sem fazer “nada”“. Para quem não conhece a minha rotina, eu costumo acordar perto do meio dia, fico pronta às 13h para ir almoçar fora. Durante a tarde vou às compras ou tomo o lanche com “azamigas.

É óbvio que é mais do que mentira, mas parece que é aquilo que as pessoas pensam. Que só ando cá a consumir oxigénio (às vezes até parece). Para quem leu o post sobre Ser Mãe a Tempo Inteiro, percebeu que nem sempre é um mar de rosas. A casa que arrumava em duas horas, às vezes demoro um dia inteiro.  Não posso prender o Tuquinha numa jaula ou amarra-lo à árvore para fazer as coisas. É certo que às vezes apetece, mas não o posso fazer. Tenho que dar a atenção que ele merece, porque essa foi a única razão pelo qual fiquei em casa.

A casa que arrumava em duas horas, às vezes demoro um dia inteiro

“Mas eu também sou mãe e consigo fazer tudo” – Dou os meus sinceros parabéns por isso, eu também gostava. Mas lá está as pessoas são diferentes e as crianças também. O tuquinha nunca pára quieto e quando está a dormir não quero fazer barulho para não acordar a “fera indomável”.

“Passas a vida no computador” – Saudades dessas alturas, em que não tinha um filho e completava os jogos em dias. Na verdade cada vez menos vou ao computador e cada vez menos estou atenta ao que se passa. O “Estás sempre agarrada ao telemóvel” também encaixa na perfeição aqui. O mal é geral e as pessoas não percebem que o pouco tempo que tenho “disponível” quero dedicar parte disso ao blog. Não é apenas escrever uns textos e está feito. É preciso muito trabalho por trás e ninguém dá valor.

“O dia inteiro em casa até dava a volta ao mundo se fosse preciso” – Isso é peanuts. Eu vou até marte e volto no mesmo dia. Aliás, não faço mais nada da minha vida se não isso. Parece que as pessoas ainda não ganharam consciência do que dizem.

O que faço ou deixo de fazer durante o dia não importa a ninguém, não tenho que estar a exemplificar o que faço. Não estou em casa a coçar “aquilo que todos nós sabemos“, não ando em cafés nem em shoppings a gastar dinheiro que não tenho. Eu passo o dia a tomar conta do Tuquinha de resto não importa. Foi essa a única razão pelo qual decidi ficar em casa.

Eu passo o dia a tomar conta do Tuquinha de resto não importa

Acho que deveria fazer uma nova categoria ou rubrica para estes pequenos desabafos (risos).

24 Comments

  1. O engraçado é que até há pessoas que se levantam para ir para um emprego em que estão mais tempo entre cafés, conversa e facebook, do que propriamente a trabalhar. E além de trazerem um ordenado para casa, ainda têm a hipótese de jantar fora, engomadoria, mil e um apetrechos que facilitam as tarefas (claro que será uma minoria, mas existe). Nada como não ligar ao que os outros dizem, cada um cuida do que é seu!

  2. Eu acho que as pessoas não têm nada a ver com isso. O que fazes ou deixas de fazer.. Eu ainda não tenho filhos e sei que não é tarefa fácil tratar da casa (e agora sei, quando a minha mãe tripava comigo quando deixava a roupa fora do sitio – a minha irmã chama-lhe de “karma is a bitch” ) e é!!! Se chegas ao fim do dia feliz e com uma criança feliz, o resto não importa! Hoje não deu para tratar da casa? Que se lixe, tira o dia e passeia com o Tuquinha, sim porque tu também tens direito a folgas!! Um beijinho grande “haters are going to hate and you don’t carrot at all” 🙂

  3. Por isso é que é tão importante desromantizar a maternidade. As pessoas pensam que é tudo fácil, que as mães que ficam a cuidar dos filhos têm todo o tempo do mundo e, no fundo, não querem é trabalhar. Já as mães que optam por trabalhar também são criticadas, de que não querem saber dos filhos e não sei quê. Façam o que fizerem, as mães serão sempre julgadas.

  4. Se as pessoas se metessem na vida delas ou se parassem de olhar para os outros através das suas lentes parciais, seria tudo muito mais simples. Cada caso é um caso e ninguém tem o direito de julgar o que os outros fazem ou deixam de fazer. Se estivesses um dia inteiro a fazer nenhum, era um problema teu e dos teus, não de quem está de fora. Irrita-me esta mania que as pessoas têm de acharem que são donas da razão e que sabem tudo o que se passa dentro das portas dos outros -.-

    r: Muito obrigada, minha querida <3

    Já ouvi falar imenso, mas ainda não tive oportunidade de ir

    Beijinho grande*

  5. As pessoas não aprendem a ficar na sua vida e a tratar delas então é muito mais fácil ficar a dar palpites da nossa vida. Já te mencionei aqui nos comentários em que tenho um irmão prestes a fazer dois anos e também nunca pará e um autentico traquina ajudo a minha mãe naquilo que posso pois ela com ele também não consegue fazer muita coisa. Dou te os parabéns pelo teu testemunho.
    https://retromaggie.blogspot.com

  6. Uma criança requer muita atenção…com os afazeres da casa e dar a tenção à criança, facilmente, o dia fica ocupado.

  7. Pessoas com tempo livre demais certamente que se sentem bem em “destruir” os outros… O que importa é que vocês estejam felizes e que te sintas bem com a tua escolha 🙂

  8. Isso é muito triste. Pessoas que não convivem com vc e que julgam sem conhecer sua rotina.
    E é triste porque não precisa ser nem mãe. Trabalhar em casa é visto como “nada ” pra fazer =/
    Não ligue pra essas pessoas =D

  9. Não tenho filhos, mas enquanto casal decidimos que eu ficava em casa, para tratar da casa, cozinhar, fazer os meus hobbies. E as pessoas metiam-se sempre na minha vida, só me viam como “desocupado”, “dondoca” e afins, para já manter uma casa limpa, arrumada, comer na mesa e etc, não se fazem sozinhas e isso é trabalho. Que dirá tomar conta de uma criança.
    E depois ter um blog é outra coisa que as pessoas não têm noção da quantidade de horas por trás de um único post, que dirá de tudo o resto que ele envolve.

    Enfim, que tal as pessoas começarem a cuidar das suas vidinhas? Que ninguém lhes pede dinheiro, não nos pagam as contas, não vivem a nossa vida e não tem nada a ver com isso.

    MRS. MARGOT

  10. Memórias curtas, não saber do que se fala, e mesquinhez aguda fazem isso…
    Vejo tanto julgamento e tanta falta de compreensão que às vezes só me apetece começar a ser estúpida! Quando te tornas mãe, toda a gente pode opinar sobre o que fazes e o que não fazes, mas ajudar que é bom, ‘tà quieto!

    Cara de paisagem e seguir!

    Beijinhos

  11. Maravilhoso esse desabafo Daniela, é impressionante o quanto as pessoas são intrometidas, né?
    Você está fazendo o melhor para você e para a sua família, não precisa se justificar para ninguém. <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: