blog

SER MÃE A TEMPO INTEIRO – update

Às vezes temos que fazer um update a certos artigos e demonstrar a realidade por trás dele. Quando escrevi Sou mãe a tempo inteiro sinto que dei uma ideia que é tudo bonito, um mar de rosas. Na verdade ainda só tinham passado cinco meses desde o nascimento do tuquinha e eu ainda não sabia o que fazer da minha vida.

Um filho não é uma prisão nem muito menos um sufoco mas às vezes só precisamos de espaço. A verdade é essa! Tempo para nós, para pensar e por as ideias no lugar. Ao fim de um ano a opinião que tenho é completamente diferente de quando ele tinha cinco meses….

Read More

UM ANO DE DEZASSETE

Se alguma vez  imaginaria que em 2017 ia criar um blog? É claro que não, eu era a pessoa mais tímida e tinha a certeza que ninguém iria querer ler o que escrevo. Passou um ano, um ano desde que o Dezassete apareceu na blogosfera e eu cresci com ele. Pode parecer demasiado cliché, mas estou extremamente orgulhosa de tudo e bastante agradecida pela vosso apoio.

Um pequeno fun fact, inicialmente o nome do blog era otuquinha, mas não querendo fazer um blog apenas de maternidade decidi pegar na data de aniversário dele. Dezassete simboliza algo, simboliza uma parte de mim, o pequeno. Durante este ano tenho tentado explicar às pessoas que Dezassete escreve-se com Z e não com S! Mas acredito que esta luta perseguirá durante muito tempo….

Read More

VIVER COM UM VAPER (VAPING)

Na nossa relação nunca tinham surgido as duas palavras juntas. Cigarro electrónico. Para mim não era mais do que uma espécie de caneta  que deitava fumo e era necessário andar sempre a comprar aquelas recargas estranhas. Mas como a maioria das pessoas, eu estava errada. Vaping é outra coisa.

Não sabia que o bu tinha conhecimentos sobre vaping (ou em português vaporizar), ou que alguma vez já tinha experimentado, mas aprendemos coisas estranhas com a nossa cara-metade, não é verdade? Acho que a forma mais explicativa, simples e resumida é parecer uma locomotiva a carvão. Não existe forma de esconder aquele vapor todo (a não ser que se altere algumas coisas), principalmente quando vamos a passear na rua….

Read More

VESTIDOS PARA O VERÃO COM A ZAFUL

Já conhecem a Zaful aqui pelo blog neste post. Como fiquei contente com a diversidade de bikinis para o Verão reuni uns quantos vestidos também para a mesma estação. Não é difícil vestir bem com pouco dinheiro, principalmente com as promoções da Zaful.

Muito resumidamente para quem não acompanhou o outro post, a Zaful é uma loja online da china, bastante conhecida aqui pela blogosfera. Por isso para mim é gratificante trabalhar com eles.

Eu tenho um grande problema com lojas, mais propriamente online. Se calhasse o euro milhões estava sempre a comprar tudo e mais alguma coisa. Para quê sair de casa enquanto podemos estar no conforto do sofá (principalmente agora no inverno)? Por vezes gosto de estar a passar o serão assim, não me julguem (risos)….

Read More

SER BLOGGER

Quando iniciei o blog foi por curiosidade, por algo que queria fazer há mais de sete anos, foi algo que nunca pensei, foi por algo tornar-se um trabalho apesar de não receber um ordenado. Foi algo que decidi arriscar.

Sei que o método mais fácil é criticar os outros e o trabalho, ter inveja, mas isso é saudável? Quando outros bloggers conseguem chegar longe, demonstrar o seu trabalho na televisão ou num jornal, eu só posso aplaudir de pé. Não é por ser blogger que chegou onde chegou, é pelo trabalho que fez, pelo tempo que dedicou. A vida não é um mar de rosas, são raras as coisas que vêm de mão beijada….

Read More

O PORQUÊ DA AUSÊNCIA – MUDANÇAS

Confesso que nunca tive umas mudanças tão difíceis como estas, mas sinceramente o mal já passou. Agora é arranjar espaço para arrumar o pouco que falta.

Este foi o verdadeiro motivo pelo qual estive afastada. Não mudei-me para uma casa nova, mudei-me para uma casa de um familiar. Depois de tudo o que aconteceu, não tenho coragem para alugar novamente e infelizmente não conseguimos comprar, o que é bastante desmotivante. O que é certo é que há espaço, a Kira e o Snow correm à vontade (que até fogem), conseguimos fazer uma horta e o tuquinha consegue explorar. Estou com família, ajudam com o pequeno (que estou a precisar de umas férias dele) e no que for preciso, por isso até agora tudo bem.

O que é certe é que existe espaço

 

Infelizmente das coisas que menos gosto é a internet, porque passamos de 200 Mbs para 10 (com sorte) e isso é bastante desmotivante quando temos um blog para gerir e é necessário ter presença online, mas eventualmente irei arranjar uma solução.

Estas mudanças foram bastantes cansativas e extremamente stressantes, nunca imaginei a quantidade de problemas que iria existir e nem a quantidade de coisas que tinha literalmente acumulado. Se sem criança custa, então com nem queiram imaginar.

Se sem criança custa imenso, então com nem queiram imaginar

 

Esta semana e meia foi diferente. Pela primeira vez estive afastada do blog e das redes sociais. Por um lado soube tão bem dar um descanso (estava realmente a precisar), por outro lado foi a minha rotina mudou imenso. Este mês de Março será em grande, o Dezassete faz o seu primeiro ano e haverá coisinhas boas para vocês.

O blog volta ao mesmo horário e quem sabe se não há surpresas. Ando bastante empenhada em mudar e melhorar por isso acredito que aqui no centro será bom para a nova fase que se aproxima.

 

UM ANO DE TUQUINHA

A verdade é que poderia começar com a típica frase “o tempo passa a correr” porque é completamente verdade. O tempo passou e o tuquinha completou o seu primeiro aniversário.

O seu aniversário foi fantástico, toda a comida foi feita por mim, pela minha irmã e mãe e claro também pelo bu. No ínicio estava tudo receoso por ser comida vegetariana restrita, isto é, além de não ter nem carne nem peixe, também não levou ovos ou lacticínios. Fiquei tão orgulhosa de tudo e de quão saboroso estava. Só para terem noção nem consegui tirar fotografias à mesa.

Receita do livro da Gabriela Oliveira

Este ano tive a sorte de acompanhar o crescimento dele 24 sob 24 horas. É certo que estou quase maluca (pronta para ir para um manicómio) mas na altura de ir para a cama compensa por tudo.

A altura de ir para a cama compensa por tudo

É certo que não vamos aproveitar a nossa juventude ao máximo, como muitos de vocês o fazem, mas até gosto de brincar com isso. Gosto de dizer quando tiver 40 anos, o tuquinha já está tratado e com a malas à porta. Não estava nos meus planos ser mãe, principalmente tão nova, mas não querendo ser convencida até me considero boa mãe.

Foi um ano, um ano que mudou muito a minha forma de pensar e as minhas responsabilidades, foi um ano em que redescobri-me, foi o ano em que aprendi que as pequenas coisas são as melhores.

Estou contente por tudo e como tem corrido. Sei que mais tarde ou mais cedo será retribuído, agora resta fazer e esperar.

UPDATE SOBRE O WORDPRESS

Eu sei que estas ultimas duas semana tem saído sempre posts (aqui e aqui) sobre o wordpress, mas prometo que este será o ultimo a não ser que peçam mais (risos).

No passado dia 20 de Janeiro adquiri pela primeira vez um alojamento para fazer a transferência de plataforma, a migração foi gratuita e feita pela Lusitec. No dia 21 à tarde já estava feita. Entre o dia 21 e o dia 22 começou a grande descoberta. Mudei o template, instalei os plugins necessários, mexi no código, aderi à newsletter. A meu ver não foi nada de mais, são coisas simples. Notei grandes diferenças e é aí que vou dar a minha opinião.

Visualizações

A maior diferença que reparei foi nas visualizações que baixaram, contudo não fiquei desanimada, muito pelo contrário. Apesar de ter um menor número de visualizações tenho a certeza que são reais, isto é, não fogem muito ao google Analytics. Enquanto no blogger podes estar meia hora a carregar F5 e está sempre a contar uma nova visualização, aqui podes passar horas a navegar no teu blog que isso não acontece (sei que também dá para “apagar” as nossas visualizações no blogger). Acabas por ter a certeza das visualizações.

Apesar de também conseguires ver quais os posts com mais visualizações, ou as fontes de tráfico no blogger, aqui também consegues ver quais os links que as pessoas carregaram e também o número de visitantes. Resumidamente consigo ter maior controlo no wordpress sem ter que ir ao google analytics porque não existe uma grande diferença como existia no blogger.

Aplicação para o telemóvel

Que atire a primeira pedra quem nunca experimentou a app do blogger e viu que aquilo era uma valente porcaria. É das coisas que mais se queixam. Mal instalei a aplicação tive logo que desinstalar porque era mesmo muito má (na minha opinião).

Na app do wordpress consigo ter maior controlo como disse em cima, por exemplo até com os plugins. Para escrever um post torna-se muito mais prático. Tenho acesso às notificações, estatísticas, comentários, multimédia, temas e por aí fora. Muitas das coisas gosto de fazer pelo telemóvel e não conseguia fazer com a mesma rapidez que faço agora.

Plugins

Diferente do blogger, aqui existe plugins e a oferta é IMENSA! Queres um plugin para ajudar-te a melhorar o SEO? Tens o Yoast SEO. Queres um plugin para os comentários? Tens o disqus. Queres um plugin para a newsletter? Tens do mailchimp. Tens plugins gratuitos como pagos e são sempre para melhorar e ajudar.

Templates

Existem imensos templates gratuitos que podes escolher directamente do wordpress, mas também podes procurar no google. Acho que a única desvantagem é que no blogger consegues mexer com mais facilidade no código, enquanto no wordpress se for um template gratuito provavelmente não terás controlo de todo o template.

Templates no wordpress

Tirando isso, quando compras um template torna-se bastante prático de personalizar. Também existem widgets e são exactamente iguais ao blogger. Outra coisa que reparei é que os templates acabam por ser bem mais caros para wordpress e têm a sua razão.

Opinião final

Senti que algumas pessoas não gostam de comentar no WordPress, é das coisas que mais me pergunto o porquê. Acaba por ser igual e só adere à newsletter quem quer. Outra das coisas que não fiquei foram os seguidores, infelizmente não dá para transferir de plataforma.

Acho que cabe a cada um decidir o que quer realmente fazer com o blog. Não é por ser blogger que será “desleixado” ou por ter wordpress que será “super bom”.  Não é a plataforma que define o blog ou quem escreve.

Decidi mudar para o wordpress porque a meu ver irá ajudar-me, facilitar a vida e tenho ferramentas que irei precisar. Não é uma brincadeira, é necessário investir dinheiro e não estamos a falar de 2€ ou 3€, estou a falar de perto 50€ por ano. Se quiserem um template bom também é mais um X. Por tanto antes de mudar tomem atenção se realmente querem gastar dinheiro com o blog, poderá ser investimento a fundo perdido. De resto não poderia estar mais contente com a mudança.

Se gostavam de comprar um alojamento para o vosso blog ou site utilizem o código BYDEZASSETE na Lusitec e têm 10% de desconto.

 

SER VEGETARIANO – EXPECTATIVA VS REALIDADE #2

Depois do post da semana passada, volta a segunda e última parte das expectativas vs realidades sobre os vegetarianos. Estes dois posts são uma colaboração com a Carolina do blog Carolina Franco. Aconselho vivamente a passarem por lá. O post dela é sobre expectativas vs realidade da maternidade.

Vamos lá começar.

 

Expectativa: Sei bem e já pude provar (péssima experiência, desculpa) leite vegetal. Gosto imenso de leite (do magro de preferência pois sou alérgica a lactose) mas tem de ser daquele normal. Já para não falar no preço do leite vegetal! Acho realmente que quem segue esta forma de alimentação gasta mais, comparado às pessoas que comem carne.

Realidade: O problema de dizerem que alimentação vegetariana sai cara é porque vão ao continente e vêm aqueles produtos super caros de fastfood. Eu só comprei uma vez e jurei para nunca mais, além do sabor horrível aquilo faz pessimamente mal. 99,9% dos vegetarianos fazem tudo em casa, desde o leite até aos hamburgueres e acredita que fica muito em conta, mais do que alimentação omnívora. Um pacote de aveia custa 0,50€ e com esse pacote consigo fazer 4 vezes ou mais de leite, estou a falar de 1 litro. Compro 1kilo de leguminosas que ronda 1€ e consigo fazer 2 ou 3 refeições, isto para não falar das restantes coisas.

 

A comida vegetariana é mais barata.

 

Expectativa : Uma relação não deve ser das mais “saudáveis” pois sempre haverá os comentários do tipo “estás a comer um animal! És um/a assassino/a!”. Acho que essas relações não devem funcionar muito bem. Pelo menos, é o que eu penso.

Realidade: A relação não deve ser saudável por causa dos omnívoros. Nós vegetarianos, simplesmente não queremos saber o que é que os outros comem, nem queremos falar alimentação. Já viste o que é chegar ao pé de uma pessoa e ela dizer “então e a proteína?” é chato, muitoooo chato (risos).

 

Simplesmente não queremos saber da alimentação das outras pessoas.

Expectativa: O que realmente acredito que é estas vegetarianices começaram por ser uma moda no início e que depois aumentaram gradualmente. O facto é que essas pessoas podem já ter comido carne um dia e isso não as torna tão diferentes das que ainda comem carne. Sinceramente, acho que não deveria haver esta “guerra” entre vegetarianos e quem come carne. Cada pessoa tem determinados hábitos alimentares e não devemos julga-la pelos mesmos. O facto de comer carne não me faz má pessoa, não gostar de animais, ou que seja inconsciente ao saber que de facto, há coisas que não deveriam ser feitas aos animais, mas é como tudo na vida. Na China comem cães (que não me vejo mesmo a comer aqueles pobres bichos que são uns queridos), nós comemos porcos, galinhas e vacas. Há que aceitar o próximo e as suas escolhas alimentares.

Realidade: Se começaram como uma moda, então é uma excelente moda. O que acredito é que as pessoas deixaram de ser tão egoístas e começaram a pensar mais no próximo. É certo, eu já comi carne e peixe, apenas ganhei consciência do que realmente se passa com estas industrias. Se as pessoas que também ganharam consciência e continuam a comer animais, tudo bem. Apenas é necessário compreender, saber, ver antes de falar.
Como disse em cima, não somos nós que começamos com esta conversa da alimentação. Não vou para um shopping com uma placa a dizer ASSASSINOS, simplesmente como e vou embora (risos). A guerra existe porque as pessoas não gostam de mudanças e não gostam que o outro seja diferente. Nós os três somos vegetarianos e ponto, respeitamos, mas será que acontece o mesmo ao contrário. Por exemplo eu tenho um coelho e levo sempre com bocas “que belo churrasco que dava”, isso é respeitar os outros?

Será que são realmente os vegetarianos que começam com as “guerras”?

 

Existe uma ideia muito errada em relação às pessoas vegetarianas e na minha opinião somos quase como uns hippies. Se tu estás bem, eu estou bem, o mundo está bem. Apenas positividade, felicidade, saúde, confiança é o que desejo a todos mesmo que não sejam vegatarianos. Tenho o blog à um ano e foram 0 as vezes que tentei “transformar” alguém, muito pelo contrário li um comentário a dizer que não gosta de “radicalismos”, não considero radical, considero a nossa forma de viver.

Mais uma vez, não podia deixar de agradecer à Carolina por esta colaboração. Como disse no post anterior ela escreveu as expectativas que realmente queria. Acredito que irá existir mais colaborações deste género com ela aqui pelo blog. Vocês gostavam de mais, deste género?

SABES O QUE QUERES SER?

Lembro-me tão bem quando era pequena dizia «quando for grande quer ser x». Agora que já sou “grande” não sei o que quero ser. Será que é a vida que dá voltas ou somos nós que estamos constantemente a mudar a nossa forma de pensar?

Várias vezes perguntam-me o que quero fazer, visto que o tuquinha tem quase um ano, a minha resposta é muito simples, não sei. É verdade, eu não sei o que quero fazer, não sei qual é o meu emprego de sonho, mas isso não possibilita de enfrentar novos caminhos.

Sou uma pessoa que não gosta de estar parada e estou constantemente à procura de aprender. Gosto de inventar, imaginar como posso melhorar e pensar se aquilo é o indicado para mim. Não quero estar a fazer uma coisa onde não me sinta bem. Quero seguir o meu instinto.

Temos que ser nós a fazê-lo.

 

Apesar de não saber o que fazer, isso não impossibilita de viver. Temos que ser nós a fazê-lo e não ficar à espera que sejam os outros.

Não faz mal que ainda não tenha planos, nem todos nós descobrimos o que queremos na adolescência e é mais comum do que pensamos. Já deves ter visto aquele amigo que mudou de curso porque não era aquilo que queria. Também já deves ter ouvido ou dito que o trabalho não era aquilo que se tinha planeado para o futuro. Tudo bem não tem problema pensar dessa forma e até é bom! Significa que queremos mais.

Não tem problema pensar dessa forma.

 

Não vale a pena desanimar, esse acaba por ser o grande defeito. Acabamos por desistir daquilo que tínhamos em mente. Existem sempre oportunidades para aprender, explorar e quem sabe descobrir o que queremos. Se calhar num fundo até já descobriste, só que ainda não sabes.

Como costumo dizer, pertenço aquele grupo que com 21 anos ainda anda à descoberta e sinceramente sei que estou num bom caminho. Mais tarde ou mais cedo vais ter o que desejas, só é encontrar.

 

 

RESPONDI ÀS PERGUNTAS SOBRE O WORDPRESS

Depois do post sobre a migração  do blogger para o wordpress, decidi fazer este post para responder às perguntas deixadas nos comentários. Já vi inúmeros posts sobre como migrar,  ou então sobre os prós e os contras de ambas as plataformas. Nunca vi nenhum dentro do género que ando a publicar, sendo assim dado o feedback decidi fazer este post.

Parecendo que não, recebi algumas mensagens e comentários a dizer que queriam saber mais. Nunca pensei que iria receber tão bom feedback quanto à mudança de plataforma, ou do template. Posto isto, vamos lá começar.

O template é gratuito? Foste tu que escolheste?

O template é pago, se não estou em erro paguei 3,15€ a um vendedor no site etsy. Já falei sobre esse site aqui no blog. Fui eu que escolhi, que o configurei e personalizei. Não foi uma tarefa fácil admito, porque estava habituada ao blogger. Para mim mexer em html é fácil e conseguia resolver tudo na hora sem procurar muita informação. No entanto, o wordpress acaba por ser diferente. Há quem diga que tem menos trabalho, eu achei que tenho mais, mas consigo chegar ao objectivo pretendido. No final valeu a pena e tornou-se bem mais prático.

Não aconselho templates gratuitos porque são muito limitados e nunca ficam como vemos ou queremos.

Qual o plano que utilizaste?

Como referi no post sobre a migração para o WordPress utilizei o plano intermédio. A meu ver é um plano óptimo e bastante acessível. Paguei 45€, que é pago anualmente mas engloba desde 10gb de espaço até migração gratuita, contas de e-mail ilimitadas, oferta de SSL e ainda suporte 24H/7.

Posso dizer que dos 10gb disponíveis ainda só utilizei perto de 400mb e a maior parte da utilização já vinha do blogger.

Já tinhas domínio antes?

Já tinha domínio antes. Comprei o ByDezassete logo ao inicio do blog no GoDaddy e desde então manteve-se. Por enquanto não irei mudar, mas mais tarde estou a pensar mudar e adquirir mais uma vez os serviços da Lusitec.

Blog dezassete - wordpress

Blog dezassete – wordpress

Com a migração perdeste todos os teus seguidores?

Infelizmente como são plataformas diferentes perdi todos os meus seguidores no qual já tinha perto de 450. Andei à procura de possíveis maneiras de transferir mas até agora não encontrei nada. O blog antigo ainda não o eliminei, simplesmente está a redireccionar automaticamente para este, por isso vou mantê-lo assim até conseguir encontrar uma solução para recuperar os seguidores.
Neste decidi não colocar seguidores porque vou dedicar o meu tempo à newsletter no qual podes ficar a par de todas as novidades.

Os comentários mantêm-se de uma plataforma para a outra?

Os comentários mantiveram-se mas com a mudança de um plugin, os antigos ficaram todos desconfigurados. É outra coisa no qual ainda ando também a estudar. Ao fim de uma semana consegui colocar o formulário de contacto como realmente queria. Mais uma vez não foi tarefa fácil, mas consegui (#proud).

Sentes falta de algum widget como por exemplo o GFC?

Por acaso não sinto nenhuma falta dos widget, apenas gostava de ter os meus seguidores (GFC) aqui no wordpress. Consigo ter à mesma widgets, com mais variedade. A forma de personalizar acaba por ser muito idêntica com o blogger, por isso não há nada que enganar.


Em  regra geral estou melhor servida com o wordpress. Esta ultima semana tem sido de muita aprendizagem, de muito conhecimento. Em certa parte estou arrependida de não ter escolhido logo o wordpress, mas no inicio também não sabia o que queria realmente com o blog. Agora que o meu principal objectivo é evolui-lo, sinto que estou no caminho certo e não há nada melhor do que isso.
Para a próxima semana irei fazer o update sobre o que estou achar desta plataforma, quais a dificuldades e as grandes diferenças que encontrei.

Estão a gostar destes posts sobre a mudança?

Queres adquirir um alojamento e não sabes onde? Entra no site da Lusitec e tens 10% com o código bydezassete ao comprar um plano de alojamento.

Blog 101 – Imagens Dos Post Aparecer Na Publicação Do Facebook

Nem sabem o quanto me chateia colocar o link do post no facebook e ele simplesmente não dá. O link está lá, a imagem é que não não aparece. Para mim não há nada mais desmotivante do que as coisas não serem como eu quero ou planeio e quando uma coisa simples falha fico mesmo aborrecida.
Uma das primeiras coisas que no para as imagens aparecer no facebook é que é necessário dar um nome à imagens, ou seja, não pode ser simplesmente photo3289rwrhfwqopiq tem que ser o título do post. Além de ajudar com o SEO, o facebook aceita as fotografias assim. Mas às vezes mesmo que tenhas o nome correcto a fotografia simplesmente não aparece na publicação. Fiz de tudo, carregava no link, dava refresh à página e mesmo assim nada.

 

Exemplo no Facebook

 

No mês passado estava a colocar o link do post sobre o Tuquinha e mais uma vez, a primeira imagem do post simplesmente fugiu, sumiu, desapareceu, não apareceu. Como disse além do nome estar correcto, faltava qualquer coisa e foi aí que comecei a procurar porque é que o facebook fazia isto enquanto noutros locais aceitava sem qualquer problema!
Foi então que relembrei-me da existência do Debugger do facebook. É um processo extremamente fácil e não tem nada que enganar.

 

Facebook Debugger

 

Primeiro colocas o link do post e carregas no Debug, no qual irá aparecer dentro do género que está nesta fotografia de cima. Muito simples certo? Quando fizeres o Debug, basta carregar no Scrape Again. O scrape é um processo de extracção e filtragem automática de URL das páginas da web que possuem recurso específicos, logo ao carregar no botão scrape again significa que o está a fazer novamente.
Eu já conhecia esta função do facebook, mas nunca desconfiei que iria ajudar-me tanto com o blog. Existiram imensas vezes em que coloquei uma fotografia na publicação invés do link e se eu soubesse o que sei hoje não tinha feito o mesmo, porque para mim para aceder ao post é mais fácil assim.
Exemplo no Facebook

Como podem ver a imagem apareceu sem qualquer problema. Este é o processo que faço quando as imagens não aparecem no facebook. Pode parecer complicado ao inicio, mas com o tempo torna-se bastante prático!

Espero que tenha ajudado conhecer esta ferramenta, da mesma forma que ajudou-me a mim.

Que outros temas gostavam de ver nesta rubrica?
↑ Top of Page