LIFESTYLE

TIPOS DE PESSOAS NO FACEBOOK

Eu sou daquelas pessoas que pode passar horas nas redes sociais (mais no instagram do que no facebook) mas é muito difícil saberem algo sobre mim. Na verdade eu tenho um amor-ódio com as redes sociais. Ajudam-me com o blog e a perceber o que se passa lá fora. Ao mesmo tempo as pessoas querem sempre saber o que andas a fazer, ou seja basicamente andam a cuscar. São essas as coisas que não tenho paciência nenhuma (risos).

Desde do tempo do HI5 (not so proud) que já estou nas redes sociais, desde então tenho vindo a descobrir cada “peça”. Uma maior do que a outra. No facebook não é excepção e acho que é dos sítios onde mais aparecem. Às vezes parece que é crime não ter uma conta (risos). Sinceramente nem sei por qual começar, mas são todos “especiais” à sua maneira….

Read More

JORNADAS DA JUVENTUDE – GERAÇÃO Z

Ainda não acredito que já passou e que correu tudo bem. Na passada sexta-feira mais propriamente no dia 27 de Abril fui “convidada” pela câmara de Abrantes para falar sobre o Dezassete, nas Jornadas da Juventude. O porquê do convidada entre aspas? Fui convidada porque a Adriana do The Fancy Cats falou com a organização, eles gostaram do blog e digamos fui uma convidada surpresa (risos).

Apresentar o Dezassete nas Jornadas da Juventude

A verdade é que também fui para conhecer duas bloggers que já seguia o trabalho algum tempo, a Adriana e a Mónica do Black Rainbow. Juro que não sabia que moravam pertinho de mim, sempre pensei que fossem de mais longe para ser sincera. Por isso também considerei um encontro. Conheci o trabalho dos restantes bloggers/youtubers que estiveram presentes e meu deus! Estão de parabéns! Foi uma pequena amostra que o centro também consegue ter bastante potencial….

Read More

INSPIRAÇÃO ONDE ANDAS?

Acho que merecem saber a verdade porque aqui ninguém é perfeito, ninguém é de cristal e todos nós temos os nossos altos e baixos. Ultimamente com o blog a inspiração tem sido nula ou quase nula. Tento dar o meu melhor em todos os artigos, mas acaba por ser difícil tentar inovar quando não existe imaginação. Há muitos factores que acabam por distrair-me, levando a melhor principalmente quando vemos coisas que são completamente desnecessárias.

Às vezes seria bom não levar as coisas que tanta dedicação, tentar desfrutar do momento, entendem? Parece que fomos feitos para alcançar a posição mais próxima da perfeição, mesmo sabendo que nunca lá chegaremos. É incrível a forma como somos formatados disto sem dar conta….

Read More

IMPLANTE HORMONAL – um mês depois

Às vezes existem artigos em que pensamos duas vezes antes de publicar. Pedi também a vossa opinião no instagram se gostavam de ver ler um post sobre o implante hormonal e mais da maioria disse que sim. Decidi sentar-me no fundo da cama e contar a minha experiência/opinião sobre este assunto….

Read More

O TEMPO É NOSSO AMIGO?

Temos tantas preocupações nos dias que decorrem, vivemos acelerados e nem damos conta do tempo passar. Tanto ouvimos dizer que o tempo é o nosso bem mais precioso como é o nosso maior inimigo. A três palavras que mais ouvimos são “aproveita ao máximo“, mas como é passar do papel para a realidade?

Sem dúvida que cada faz um esforço para não ser apenas casa, trabalho, trabalho casa porque não é benéfico para ninguém. Está mais do que comprovado que pessoas felizes são mais produtivas. Outra coisa que também se costuma dizer é “encontra o emprego da tua vida e nunca mais terás de trabalhar“. Sinceramente não concordo, porque também é necessário por vezes desligar, dar descanso à cabeça. Quem faz por gosto também cansa….

Read More

SETE TEXTOS QUE ADOREI ESCREVER

Se há coisa que mais gosto de fazer é escrever. Quer seja uma frase ou um texto de 1000 palavras dá-me sempre um gozo enorme, corrigir, ver quais as melhores palavras que se encaixam e por aí. A escrita já me “persegue” à imenso tempo e agora com um blog é algo que tenho vindo aperfeiçoar. Juntei aqueles textos/artigos que mais prazer deu-me de escrever durante este ultimo ano….

Read More

UM ANO DE DEZASSETE

Se alguma vez  imaginaria que em 2017 ia criar um blog? É claro que não, eu era a pessoa mais tímida e tinha a certeza que ninguém iria querer ler o que escrevo. Passou um ano, um ano desde que o Dezassete apareceu na blogosfera e eu cresci com ele. Pode parecer demasiado cliché, mas estou extremamente orgulhosa de tudo e bastante agradecida pela vosso apoio.

Um pequeno fun fact, inicialmente o nome do blog era otuquinha, mas não querendo fazer um blog apenas de maternidade decidi pegar na data de aniversário dele. Dezassete simboliza algo, simboliza uma parte de mim, o pequeno. Durante este ano tenho tentado explicar às pessoas que Dezassete escreve-se com Z e não com S! Mas acredito que esta luta perseguirá durante muito tempo….

Read More

VIVER COM UM VAPER (VAPING)

Na nossa relação nunca tinham surgido as duas palavras juntas. Cigarro electrónico. Para mim não era mais do que uma espécie de caneta  que deitava fumo e era necessário andar sempre a comprar aquelas recargas estranhas. Mas como a maioria das pessoas, eu estava errada. Vaping é outra coisa.

Não sabia que o bu tinha conhecimentos sobre vaping (ou em português vaporizar), ou que alguma vez já tinha experimentado, mas aprendemos coisas estranhas com a nossa cara-metade, não é verdade? Acho que a forma mais explicativa, simples e resumida é parecer uma locomotiva a carvão. Não existe forma de esconder aquele vapor todo (a não ser que se altere algumas coisas), principalmente quando vamos a passear na rua….

Read More

SER BLOGGER

Quando iniciei o blog foi por curiosidade, por algo que queria fazer há mais de sete anos, foi algo que nunca pensei, foi por algo tornar-se um trabalho apesar de não receber um ordenado. Foi algo que decidi arriscar.

Sei que o método mais fácil é criticar os outros e o trabalho, ter inveja, mas isso é saudável? Quando outros bloggers conseguem chegar longe, demonstrar o seu trabalho na televisão ou num jornal, eu só posso aplaudir de pé. Não é por ser blogger que chegou onde chegou, é pelo trabalho que fez, pelo tempo que dedicou. A vida não é um mar de rosas, são raras as coisas que vêm de mão beijada….

Read More

O PORQUÊ DA AUSÊNCIA – MUDANÇAS

Confesso que nunca tive umas mudanças tão difíceis como estas, mas sinceramente o mal já passou. Agora é arranjar espaço para arrumar o pouco que falta.

Este foi o verdadeiro motivo pelo qual estive afastada. Não mudei-me para uma casa nova, mudei-me para uma casa de um familiar. Depois de tudo o que aconteceu, não tenho coragem para alugar novamente e infelizmente não conseguimos comprar, o que é bastante desmotivante. O que é certo é que há espaço, a Kira e o Snow correm à vontade (que até fogem), conseguimos fazer uma horta e o tuquinha consegue explorar. Estou com família, ajudam com o pequeno (que estou a precisar de umas férias dele) e no que for preciso, por isso até agora tudo bem.

O que é certe é que existe espaço

 

Infelizmente das coisas que menos gosto é a internet, porque passamos de 200 Mbs para 10 (com sorte) e isso é bastante desmotivante quando temos um blog para gerir e é necessário ter presença online, mas eventualmente irei arranjar uma solução.

Estas mudanças foram bastantes cansativas e extremamente stressantes, nunca imaginei a quantidade de problemas que iria existir e nem a quantidade de coisas que tinha literalmente acumulado. Se sem criança custa, então com nem queiram imaginar.

Se sem criança custa imenso, então com nem queiram imaginar

 

Esta semana e meia foi diferente. Pela primeira vez estive afastada do blog e das redes sociais. Por um lado soube tão bem dar um descanso (estava realmente a precisar), por outro lado foi a minha rotina mudou imenso. Este mês de Março será em grande, o Dezassete faz o seu primeiro ano e haverá coisinhas boas para vocês.

O blog volta ao mesmo horário e quem sabe se não há surpresas. Ando bastante empenhada em mudar e melhorar por isso acredito que aqui no centro será bom para a nova fase que se aproxima.

 

SER VEGETARIANO – EXPECTATIVA VS REALIDADE #2

Depois do post da semana passada, volta a segunda e última parte das expectativas vs realidades sobre os vegetarianos. Estes dois posts são uma colaboração com a Carolina do blog Carolina Franco. Aconselho vivamente a passarem por lá. O post dela é sobre expectativas vs realidade da maternidade.

Vamos lá começar.

 

Expectativa: Sei bem e já pude provar (péssima experiência, desculpa) leite vegetal. Gosto imenso de leite (do magro de preferência pois sou alérgica a lactose) mas tem de ser daquele normal. Já para não falar no preço do leite vegetal! Acho realmente que quem segue esta forma de alimentação gasta mais, comparado às pessoas que comem carne.

Realidade: O problema de dizerem que alimentação vegetariana sai cara é porque vão ao continente e vêm aqueles produtos super caros de fastfood. Eu só comprei uma vez e jurei para nunca mais, além do sabor horrível aquilo faz pessimamente mal. 99,9% dos vegetarianos fazem tudo em casa, desde o leite até aos hamburgueres e acredita que fica muito em conta, mais do que alimentação omnívora. Um pacote de aveia custa 0,50€ e com esse pacote consigo fazer 4 vezes ou mais de leite, estou a falar de 1 litro. Compro 1kilo de leguminosas que ronda 1€ e consigo fazer 2 ou 3 refeições, isto para não falar das restantes coisas.

 

A comida vegetariana é mais barata.

 

Expectativa : Uma relação não deve ser das mais “saudáveis” pois sempre haverá os comentários do tipo “estás a comer um animal! És um/a assassino/a!”. Acho que essas relações não devem funcionar muito bem. Pelo menos, é o que eu penso.

Realidade: A relação não deve ser saudável por causa dos omnívoros. Nós vegetarianos, simplesmente não queremos saber o que é que os outros comem, nem queremos falar alimentação. Já viste o que é chegar ao pé de uma pessoa e ela dizer “então e a proteína?” é chato, muitoooo chato (risos).

 

Simplesmente não queremos saber da alimentação das outras pessoas.

Expectativa: O que realmente acredito que é estas vegetarianices começaram por ser uma moda no início e que depois aumentaram gradualmente. O facto é que essas pessoas podem já ter comido carne um dia e isso não as torna tão diferentes das que ainda comem carne. Sinceramente, acho que não deveria haver esta “guerra” entre vegetarianos e quem come carne. Cada pessoa tem determinados hábitos alimentares e não devemos julga-la pelos mesmos. O facto de comer carne não me faz má pessoa, não gostar de animais, ou que seja inconsciente ao saber que de facto, há coisas que não deveriam ser feitas aos animais, mas é como tudo na vida. Na China comem cães (que não me vejo mesmo a comer aqueles pobres bichos que são uns queridos), nós comemos porcos, galinhas e vacas. Há que aceitar o próximo e as suas escolhas alimentares.

Realidade: Se começaram como uma moda, então é uma excelente moda. O que acredito é que as pessoas deixaram de ser tão egoístas e começaram a pensar mais no próximo. É certo, eu já comi carne e peixe, apenas ganhei consciência do que realmente se passa com estas industrias. Se as pessoas que também ganharam consciência e continuam a comer animais, tudo bem. Apenas é necessário compreender, saber, ver antes de falar.
Como disse em cima, não somos nós que começamos com esta conversa da alimentação. Não vou para um shopping com uma placa a dizer ASSASSINOS, simplesmente como e vou embora (risos). A guerra existe porque as pessoas não gostam de mudanças e não gostam que o outro seja diferente. Nós os três somos vegetarianos e ponto, respeitamos, mas será que acontece o mesmo ao contrário. Por exemplo eu tenho um coelho e levo sempre com bocas “que belo churrasco que dava”, isso é respeitar os outros?

Será que são realmente os vegetarianos que começam com as “guerras”?

 

Existe uma ideia muito errada em relação às pessoas vegetarianas e na minha opinião somos quase como uns hippies. Se tu estás bem, eu estou bem, o mundo está bem. Apenas positividade, felicidade, saúde, confiança é o que desejo a todos mesmo que não sejam vegatarianos. Tenho o blog à um ano e foram 0 as vezes que tentei “transformar” alguém, muito pelo contrário li um comentário a dizer que não gosta de “radicalismos”, não considero radical, considero a nossa forma de viver.

Mais uma vez, não podia deixar de agradecer à Carolina por esta colaboração. Como disse no post anterior ela escreveu as expectativas que realmente queria. Acredito que irá existir mais colaborações deste género com ela aqui pelo blog. Vocês gostavam de mais, deste género?

SABES O QUE QUERES SER?

Lembro-me tão bem quando era pequena dizia «quando for grande quer ser x». Agora que já sou “grande” não sei o que quero ser. Será que é a vida que dá voltas ou somos nós que estamos constantemente a mudar a nossa forma de pensar?

Várias vezes perguntam-me o que quero fazer, visto que o tuquinha tem quase um ano, a minha resposta é muito simples, não sei. É verdade, eu não sei o que quero fazer, não sei qual é o meu emprego de sonho, mas isso não possibilita de enfrentar novos caminhos.

Sou uma pessoa que não gosta de estar parada e estou constantemente à procura de aprender. Gosto de inventar, imaginar como posso melhorar e pensar se aquilo é o indicado para mim. Não quero estar a fazer uma coisa onde não me sinta bem. Quero seguir o meu instinto.

Temos que ser nós a fazê-lo.

 

Apesar de não saber o que fazer, isso não impossibilita de viver. Temos que ser nós a fazê-lo e não ficar à espera que sejam os outros.

Não faz mal que ainda não tenha planos, nem todos nós descobrimos o que queremos na adolescência e é mais comum do que pensamos. Já deves ter visto aquele amigo que mudou de curso porque não era aquilo que queria. Também já deves ter ouvido ou dito que o trabalho não era aquilo que se tinha planeado para o futuro. Tudo bem não tem problema pensar dessa forma e até é bom! Significa que queremos mais.

Não tem problema pensar dessa forma.

 

Não vale a pena desanimar, esse acaba por ser o grande defeito. Acabamos por desistir daquilo que tínhamos em mente. Existem sempre oportunidades para aprender, explorar e quem sabe descobrir o que queremos. Se calhar num fundo até já descobriste, só que ainda não sabes.

Como costumo dizer, pertenço aquele grupo que com 21 anos ainda anda à descoberta e sinceramente sei que estou num bom caminho. Mais tarde ou mais cedo vais ter o que desejas, só é encontrar.

 

 

↑ Top of Page